SEARCH ON SITE

UFOSFACTS STORE

domingo, 13 de julho de 2014

Buzz Aldrin volta a contar como encontrou óvni em missão

Astronauta aposentado, que participou da missão Apollo 11, voltou a defender a conquista e a colonização de Marte
Buzz Aldrin fez parte da
 missão Apollo 11, que pousou
na Lua
O segundo homem da história a pousar na Lua, o ex-astronauta Buzz Aldrin, revelou como foi seu encontro com um suposto óvni, 45 anos após a missão Apollo 11. A informação é do Huffington Post.

No relato, cheio de detalhes, Aldrin diz que quando estava no espaço, durante a missão, ele viu uma luz fora da janela que parecia estar se movendo ao lado da nave americana.

"Havia várias explicações para o que poderia ser, como o foguete do qual havíamos nos separado, ou os quatro painéis que se moveram quando retiramos a sonda espacial do veículo. Eu estou absolutamente convencido de que era um objeto não identificado", contou.

Aldrin contou essa história pela primeira vez em 2005 e, na época, os entusiastas que acreditam em objetos voadores não identificados ficaram chateados porque o ex-astronauta não havia compartilhado essa informação antes.

Hoje, quase dez anos depois, Aldrin falou também sobre sua esperança de que os humanos possam viajar para Marte em um futuro próximo. "Não tenho dúvidas de que a próxima conquista da humanidade será Marte".

Segundo ele, um grupo com as 'melhores pessoas do mundo' deveria pousar em Marte para estabelecer um assentamento permanente, ao contrário de mandar representantes de empresas privadas interessados no turismo espacial. 

Continue Lendo...

domingo, 25 de maio de 2014

BASE ALIENÍGENA NA LUA CONFIRMADA POR FOTOS DA NASA


25 de maio de 2014 - Waring diz: "Eu estava olhando fotos antigas da Apollo quando vi algo que se parece com uma estrutura definida criado por seres inteligentes. A estrutura é circular e tem um braço do sai para uma área em forma de um trevo de quatro folhas, com edifícios nele. Isso é muito estranho e eu peço que os outros olhem para isso clicando nos links abaixo. "


O hacker Gary McKinnon, disse em uma entrevista que ele invadiu computadores militares dos Estados Unidos e viu os documentos em primeira mão e declarou que os militares dos EUA possuem instalações fora da terra em uma base alienígena, e desde que a Lua é o corpo celeste mais próximo, com certeza estão lá.
Dr. Franklin Roach, disse que, com base em sua análise cuidadosa das fotos e imagens de vídeo fornecidas a ele pelos astronautas, concluiu e, mais tarde publicado no livro Estudo Científico de Objetos Voadores não Identificados  que, enquanto em órbita a tripulação de fato testemunharam avistamentos visuais do que mais tarde veio a ser conhecido como UFOS, após a sua publicação a NASA tentou explicar que avistamentos como mera detritos, esta explicação foi posteriormente desmentida por especialistas em vários campos da ciência.  
Dr. Jack Kasher
Dr. Jack Kasher analisou o movimento dos objetos, em 1996, e encontrou cinco argumentos para que a filmagem não poderia retratar partículas de gelo. No entanto, Lan Fleming descobriu discrepâncias graves nas marcas de tempo no primeiro vídeo divulgado pelo escritório NASA FOIA, em 1999, deixando muitas de suas conclusões inconclusivas e indeterminado a analise. Enquanto em órbita, a STS-75, os astronautas da missão do ônibus espacial Columbia, testemunharam centenas de objetos voando ao redor do ônibus e começaram a capturar o evento em uma câmera capaz de ver além do espectro de luz visível, este incidente foi arquivado pela NASA como Indeterminado e classificados (secretos), a evidência dos documentos completos, filme e vídeo nunca foram liberados pela NASA para estudos mais aprofundados. 

Continue Lendo...

terça-feira, 6 de maio de 2014

1 ANO SE PASSOU, E MINISTÉRIO DA AÉRONAUTICA AINDA SE NEGA A LIBERAR TODOS OS DADOS DA OPERAÇÃO PRATO

Há um ano atrás, o UfosFacts publicava um artigo sobre a Operação Prato, pois em 18 de abril de 2013, ufólogos brasileiros se empolgaram com a garantia das Forças Armadas da liberação de documentos militares de evento de 1977 envolvendo objetos voadores não identificados. Um ano depois, a Aeronáutica agora alega que todos os arquivos secretos da Operação Prato, a maior mobilização militar para investigação de óvnis no Brasil, já foram revelados. Os registros, que incluem centenas de fotos e dezenas de horas de filmagens, perderiam o sigilo a partir de 1º de junho do ano passado.

Na época, em entrevista, o coronel Alexandre Emilio Spengler, coordenador do Serviço de Informações ao Cidadão do Ministério da Defesa, confirmou que a Operação Prato era a pasta secreta que faltava ser revelada pelo Comando da Aeronáutica e divulgou a estimativa de prazo para tanto. Em nova entrevista em junho de 2013, o oficial reforçou que a divulgação dos documentos ocorreria, no máximo, até 2014.

O anúncio despertou expectativa entre os ufólogos, que avaliam em apenas 20% o volume de material liberado sobre aquela ação. Mas a Aeronáutica informa agora que não há mais nenhum documento relacionado à Operação Prato a ser divulgado. Segundo o Centro de Comunicação Social do órgão, os arquivos que abordam a ação são aqueles já encaminhados ao Arquivo Nacional, em cumprimento à norma vigente.

Sem novas revelações, a documentação reclamada pelos ufólogos passa a ser classificada como “não encontrada”, “destruída” ou “nunca existente”. O decreto nº 79.099/77, que regulamentava a salvaguarda de documentos sigilosos, permitia a sua destruição pela autoridade que os elaborou ou por quem detivesse sua custódia.

“Há uma contradição”, diz ufólogo
Ademar Gevaerd
Presente na reunião de abril de 2013, o ufólogo Ademar Gevaerd, jornalista e editor da revista UFO, diz que partiu dos militares, de forma espontânea, a informação de que seria liberado mais um pacote de documentos sobre a Operação Prato. Por isso, ele estranha a nova posição das autoridades brasileiras, que desconsidera a existência de novos materiais. “Há uma contradição”, afirma. “Não dá para, simplesmente, a Aeronáutica dizer que não tem mais nada e acabou”, cobra.

Gevaerd diz ainda aguardar que documentos sobre o evento percam o sigilo, embora admita que nem todo o material produzido possa ser recuperado. A Operação Prato foi registrada em 2 mil páginas, 500 fotos e 16 horas de filme. No Arquivo Nacional, constam apenas 300 páginas e 150 fotos. Os ufólogos, que defendiam a divulgação de 100% do material remanescente, hoje acreditam que parte dele possa ter sido perdida, destruída ou se deteriorado - embora não em sua totalidade.

Para Gevaerd, a divulgação de algumas imagens em vídeo, dentre as 16 horas gravadas, mudaria o patamar da ufologia brasileira. “A partir do momento em que fossem liberadas filmagens, por 10 minutos que fosse, de discos voadores sobre a Amazônia, feitos durante a Operação Prato, seria algo revolucionário”, considera.

Quanto a hipóteses para o destino dos documentos não liberados, o ufólogo não descarta a sua destruição intencional, mas acredita ser mais provável que tenham sido danificados ao longo de quase quatro décadas ou que estejam em posse de militares aposentados, que decidiram arquivá-los em suas próprias casas. “É mais fácil que tenha havido ocultação. Alguém pode ter considerado que os documentos são muito sérios para caírem na mão de ufólogos e da sociedade por, no mínimo, mais uns 50 anos”, cogita.

A Operação Prato
A Operação Prato, de 1977, levou a Força Aérea Brasileira (FAB) a verificar ocorrências extraordinárias no Pará. Para a missão, foram deslocados até a Amazônia 20 militares brasileiros, os quais se encarregaram de registrar e investigar a ocorrência de "luzes hostis" e manifestações misteriosas na pequena cidade de Colares. 

Armados com câmeras fotográficas e filmadoras, os agentes não presenciaram nada extraordinário nos dois primeiros meses. Depois, no entanto, de acordo com os relatos, o cenário se alterou completamente: havia objetos luminosos se movimentando erraticamente, naves maiores do que prédios de 30 andares e depoimentos chocantes da população ribeirinha.

Os documentos disponíveis no Arquivo Nacional, com o timbre de confidenciais, trazem informações sobre avistamentos por populares, pilotos privados e militares quanto a objetos voadores em incursões diversas. Os registros citam formas cilíndricas, como pratos invertidos (daí o nome da operação), que se deslocavam em velocidades variadas, de lentos a supersônicos e em cores diversas, incluindo tons amarelados, avermelhados e azulados. Ao desenvolver uma trajetória em ziguezague, as naves emitiam lampejos azulados de intenso brilho, comparado ao produzido por soldas.

Há relatos de pessoas que dizem ter sido atingidas por raios de luz oriundos dos objetos voadores e, em consequência disso, sofreram de mal súbito ou até de paralisia momentânea. Em caso registrado na cidade de Benfica (PA), em 2 de novembro de 1977, um observador relata ter presenciado o pouso de uma nave, seguida pela abertura de uma escotilha, por onde saiu um “humanoide” medindo cerca de 1,50 metro de altura.
Continue Lendo...

sábado, 22 de março de 2014

ASTRONAUTA CHINÊS, EX-COMANDANTE DA ISS DA NASA REVELA CONTATOS COM SERES EXTRATERRESTRES

O astronauta chinês Leroy Chiao, ex-comandante da Estação Espacial Internacional da NASA, tornou públicas declarações surpreendentes sobre suspeitas de contatos com seres extraterrestres.
Leroy Chiao

Chiao, uma autoridade no assunto, mencionou um episódio ocorrido em 2005, quando fazia instalações de antenas de navegação no exterior de sua nave, a ISS. “Na ocasião, pude observar umas luzes que pareciam alinhadas como um código de barra ao contrário. Evento raríssimo.”
Ao ser questionado sobre o relato, Chiao diz não ter dúvidas de ter avistado um ÓVNI, apesar de não confirmar se o que viu eram extraterrestres ou não. “Não acredito que tenhamos recebido a visita de seres de outros planetas, mas tampouco posso descartar completamente”. E continuou: “Não estou fechado para a possibilidade da existência de outras formas de vida no Universo.”
O astronauta, que já deixou a Nasa, faz palestras motivacionais, além de lecionar na Universidade da Louisiana.

Continue Lendo...

domingo, 16 de março de 2014

CIENTISTAS ALERTAM - ASTEROIDE DE GRANDES PROPORÇÕES PODE ATINGIR A TERRA NO PRÓXIMO DIA 21 DE MARÇO

Um asteróide em torno de dois terços de uma milha de largura (1,2 km) pode atingir a Terra em 21 de março de 2014 e foi classificado como "um evento que merece acompanhamento cuidadoso" pelos astrônomos. 

Mas eles dizem que a probabilidade de o asteroide atingir a Terra é apenas 1 em 909 mil e o risco de impacto é susceptível de diminuir à medida que coletar mais informações. 

O asteroide recém-descoberto, conhecido como 2003 QQ47, tem uma massa de cerca de 2.600 milhões de toneladas (2.600 mil milhões de kg). 
Seus cálculos de órbita atualmente são baseados em apenas 51 observações durante um período de sete dias. 
Dr. Alan Fitzsimmons da Universidade de Queen, em Belfast, membro da equipe de peritos a aconselhar o Reino Unido NEO (Near Earth Objects) Information Centre, com sede em Leicester, disse: "O NEO será observável da Terra pelos próximos dois meses, e os astrônomos vão continuar a segui-lo durante este período. "
A rocha gigante foi observada pela primeira vez em 24 de agosto por Lincoln Near Earth Asteroid Research Programa (linear), com sede em Socorro, Novo México. 
As observações foram relatadas ao Centro de Planetas Menores, em Massachusetts, um centro para todas as novas descobertas de asteroides e cometas. O asteroide classificado como "Torino classificação de risco" o que significa  "Um evento que merece acompanhamento cuidadoso" 
Os cientistas disseram que era provável que a escala de risco caísse logo após mais observações serem feitas. 

Kevin Yates, gerente de projeto do Reino Unido NEO Informatiqon Centre, disse: "Como observações adicionais são feitas ao longo dos próximos meses, e a diminuição de incertezas, o asteroide 2003 QQ47 deverá cair na escala Torino. 

"A NEO Centro de Informação continuará a acompanhar os últimos resultados de observações e publicar atualizações regulares." 

Asteroides como o 2003 QQ47 são pedaços de rocha que sobraram da formação do nosso sistema solar há 4,5 bilhões de anos atrás. 

A maioria são mantidos a uma distância segura da Terra no cinturão de asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter. 

Mas a influência gravitacional de planetas gigantes como Júpiter pode deslocar asteroides para fora destas órbitas seguras e enviá-los a mergulhar na redondezas da Terra. 
Continue Lendo...

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Astrônomo grava impacto de asteroide contra a Lua

Asteroide viajava a 61.000 km/h e abriu uma cratera de 40 metros de diâmetro no solo lunar. Impacto foi tão forte que pode ser visto da Terra a olho nu
Asteroide colidiu com solo lunar em 11 de setembro de 2013
Um astrônomo espanhol observou ao vivo a colisão de um asteroide do tamanho de uma geladeira contra a Lua, um fenômeno pouco frequente, que foi gravado e analisado. O choque produziu uma luz tão forte que pode ser visto da Terra a olho nu e demorou 8 segundos para desaparecer.

O asteroide, que tinha cerca de 1 metro de diâmetro, pesava 400 quilos e viajava a uma velocidade de 60.000 km/h quando colidiu com a superfície lunar, em 11 de setembro de 2013. A energia de impacto foi equivalente a 15 toneladas de TNT — pelo menos três vezes superior ao maior impacto lunar já registrado, em março de 2013. Os detalhes foram publicados no último domingo no periódico Monthly Notices of the Royal Astronomical Society.

Dois telescópios em Sevilha, no Sul da Espanha, que monitoram a Lua pelo projeto chamado Midas (Moon Impacts Detection and Analysis System), registraram o evento às 20h07 GMT. José María Madiedo, professor da Universidade de Huelva, observou o clarão em Mare Nubium, uma cratera lunar repleta de lava solidificada. "Percebi que havia presenciado um acontecimento pouco frequente e extraordinário", destacou Madiedo.

Segundo a Royal Astronomical Society (RAS), o choque foi tão luminoso quanto a Estrela Polar, razão pela qual poderia ser visto a partir da Terra sem a necessidade de telescópios. A rocha evaporou instantaneamente no momento do impacto, criando uma cratera de 40 metros de diâmetro e um intenso calor, causa do clarão observado da Terra.


(Com AFP)
Continue Lendo...

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

2 UFOS FOTOGRAFADOS SOBRE RHODE ISLAND

Conforme o registro 53853 no MUFON onde o testemunho de um Casal afirma ter fotografado 2 objetos (UFOS) pretos pairando no céu em 31 de janeiro de 2014, as 05:33am
Os dois estavam dirigindo em uma estrada local quando os objetos foram vistos ao olhar pela janela do lado do passageiro.
"Eu disse ao meu namorado para olhar e ele pegou uma série de imagens que mostram os objetos ainda pairando no céu," a testemunha afirmou ainda que "Eles eram circular e não tinha luzes."

Em seguida o casal saiu da estrada e seguiu em direção aos objetos

"Nós tínhamos perdido de vista nas árvores depois de tomar a saída e no momento em que chegou à área onde anteriormente estavam acima, eles foram embora. Vimos também um helicóptero indo na mesma direção que nós aproximamos para mais perto."

O casal incluiu cinco imagens no relatório. West Greenwich é uma cidade no condado de Kent, RI, com uma população de 6.135. Rhode Island é comum por ter o status de UFO ALERT 5 de classificação, porém com um baixo número de avistamentos de OVNIs nacionalmente. Oklahoma tinha a posição de 47° em Janeiro de 2014 sendo estado mais elevado em numero de relatórios, enquanto a Califórnia teve 102 relatórios, o estado mais elevado em numero de relatórios no país.

O caso ainda continua sendo investigado pela MUFON e acompanhado pelo UFOSFACTS
Continue Lendo...

quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

MISTÉRIO : CABEÇA DE ESTÁTUA É FOTOGRAFADA EM FOTO PANORÂMICA DE MARTE

Você já deve ter visto ou ouvido falar sobre Lagartos, ET´s sentados, Iguanas, Blindados e outras loucuras que não passam de frutos de uma imaginação fértil de um grupo de pessoas que tem como passa tempo ou até mesmo como obstinação, encontrar provas nas fotos enviadas pelos robôs da NASA para a exploração do solo de Marte.
Desde as primeiras fotos, já começaram a surgir as primeiras manchetes em sites e programas sensacionalistas envolvendo a aparição destes objetos e até mesmo simples meteoritos ou sujeira nas lentes dos robôs tomados como supostos UFOS sobrevoando o planeta vermelho.
Mas, esta ultima foto divulgada pela NASA finalmente supera todas as outras suposições e nos coloca um ponto de interrogação sobre nossas cabeças. 

Durante uma foto panorâmica feita pelo Mars Rovers, foto que pode ser acessada no link oficial do site da NASA é possível observar a direita da foto, ampliando 30%, o que parece ser nitidamente a cabeça de uma estátua estilo egípcio, isso mesmo, lembra muito aquelas estátuas que podemos ver até hoje no Egito e em museus ao redor do mundo. o UFOSFACTS ampliou a foto para que você tire suas próprias conclusões.

Clique na Foto para ampliar
 
Continue Lendo...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Licença Creative Commons
UFOSFacts Segredos Revelados de UFOSFacts é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Baseado no trabalho em www.ufosfacts.com.
Perssões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.ufosfacts.com.